Flash - jun 21, 2021

A jornada do colaborador no Mercado Livre: como crescer sem perder a essência

No primeiro dia do RH Summit, aconteceu a palestra A jornada do colaborador no Mercado Livre: como crescer sem perder a essência, em que Patrícia Monteiro Araújo, head de people do Mercado Livre, contou como a organização (reconhecida como Melhor Empresa para Trabalhar no Brasil, na América Latina e no Mundo pelo Great Place to Work) cresce, mas sem perder a essência ou descuidar da sua cultura.

image3

Patrícia contou um pouco sobre a jornada do colaborador e como se atentar para cada etapa desse relacionamento, levando em consideração o largo e veloz crescimento que o Mercado Livre vem vivenciando, com 19 mil funcionários na América Latina – 6 mil só no Brasil – e com prospecção de mais de 16 mil novos funcionários para este ano (sendo 7.200 apenas em território nacional). 

A palestrante conta que o Mercado Livre é voltado para talentos, sendo uma organização que valoriza seus componentes a construírem espaços onde as pessoas possam se desenvolver e entregar o máximo – e também se divertir. 

Além das habilidades necessárias no instante da atração dos profissionais, a organização pensa em pessoas com atitudes empreendedoras. Esse é um ponto universal no Mercado Livre, focado em desenvolver talentos empreendedores, os quais podem desenvolver suas habilidades no dia a dia. 

Para isso, a organização aborda a sua cultura e impacta os candidatos desde o instante da entrevista, transmitindo os valores por outras vias. Eles consideram a cultura como a pauta mais importante da agenda – inclusive no momento da atração. 

Tais pontos colaboram para que a cultura da empresa seja transmitida mesmo nesse processo acelerado de crescimento que o Mercado Livre vem experienciando. Eles acreditam, portanto, na cultura em ação, que vai ser colocada em prática. 

Alguns pontos citados por Patrícia ao longo de sua fala são pertinentes ao Mercado Livre, como a própria questão do empreendedorismo, líderes empoderados, agilidade em aprender rápido e impactar outras pessoas e o transporte do DNA da empresa. 

 

“A cultura deve ser viva, executada e colocada em prática" – Patrícia Monteiro Araújo

 

Outras questões também foram abordadas na palestra, como a importância da comunicação em todo o processo, mantendo a cultura no crescimento exponencial. 

Além disso, ainda falando sobre comunicação, a head de people do Mercado Livre abordou o caminho para as redes sociais em relação à comunicação interna da empresa, com a criação de canais sociais para os colaboradores, privilegiando uma comunicação bilateral e refletindo a cultura do Mercado Livre de co-criação. 

Dessa forma, três pontos importantes são levados em consideração em relação à comunicação organizacional: as comunicações bilaterais, a comunicação entre as equipes e a automatização. 

Além disso, ainda foi abordada a estratégia da empresa em investir anualmente em calendários estratégicos, os quais são revisitados ao longo da jornada para tornar os canais atuais mais presentes, com a parceria de grandes líderes e colaboradores em trabalho unificado. 

Em tempos de pandemia, ainda foi citado alguns investimentos realizados pela organização, como, por exemplo, o reforço no treinamento dos líderes para que aprendam a liderar em modelo remoto, a disponibilização de lives e enquetes, o investimento em medicina virtual e outras formas para monitorar o bem-estar das pessoas. 

Em suma, foi citado o crescimento exponencial do Mercado Livre, a utilização da tecnologia na comunicação como forma de auxílio à própria organização e o envolvimento da liderança em todos os processos, não apenas em relação ao RH. 

 

"Gerir e desenvolver talentos é contínuo” – Patrícia Monteiro Araújo

 

Caminhando para o final do painel, o tema “diversidade” foi citado, uma vez que está presente no dia a dia do Mercado Livre. A organização aposta no desenvolvimento de profissionais, independentemente do gênero, para a área de Tecnologia da Informação (TI),sendo uma de suas estratégias de investimento em diversidade. 

Além disso, Patrícia conta sobre os grupos de afinidade da empresa, que são orgulhosamente compartilhados pela organização. O Mercado Livre pretende avançar em contratações de pessoas com deficiência (PCD), triplicando as vagas existentes, além de investir em lideranças femininas e no aumento das contratações de pessoas negras e LGTBQIA+.

Ao final, Patrícia ainda compartilha que a essência que o líder de pessoas deve ter em meio ao turbilhão de novas informações, sendo um diferencial para o RH, é poder comunicar, trabalhar em ambientes que possam impactar as pessoas da melhor maneira possível e tentar ser simples. 

Ela conta que a área de people existe para investir na jornada dos colaboradores, com diversidade de impacto, para que, assim, eles também possam impactar os usuários. É preciso ter uma área de people simples, que contribua para o crescimento sem atrapalhar e sem endurecer, a fim de simplificar e se conectar com o propósito da organização.